sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Você tem fome de que?

Feliz ano novo!
Férias é uma beleza! Viva o ócio criativo! Viva o vazio, o nada!!! Como é bom fazer nada de vez em quando!
Depois de passar alguns dias na praia, curtindo a brisa, nadando muito, voltei pra casa. Das férias em Caraguá ganhei uma certa cor (passando do super branco quase transparente para o branco – pelo menos não fiquei rosa!) e também uma virose.
Aqui estou agora, febril mas a escrever no blog como prometido, afinal... é sexta-feira!
Primeiramente vou comentar sobre uma música que ouvi muito esses dias e que me fez lembrar tanto do outro blog (“prosalunos”) como das tantas vezes que refleti sobre o que ela diz. Muito provavelmente você já ouviu essa música, pode ser até um assunto batido, mesmo assim achei importante colocar aqui meus comentários.

COMIDA

(De Arnaldo Antunes, Marcelo Fromer e Sergio Britto)

Bebida é água
Comida é pasto
Você tem sede de que?
Você tem fome de que?
A gente não quer só comida
A gente quer comida, diversão e arte.
A gente não quer só comida
A gente quer saída para qualquer parte.
A gente não quer só comida
A gente quer bebida diversão, balé.
A gente não quer só comida
A gente quer a vida como a vida quer.

Bebida é água
Comida é pasto
Você tem sede de que?
Você tem fome de que?
A gente não quer só comer
A gente quer comer e quer fazer amor.
A gente não quer só comer
A gente quer prazer pra aliviar a dor.
A gente não quer só dinheiro
A gente quer dinheiro e felicidade.
A gente não quer só dinheiro
A gente quer inteiro e não pela metade...

Desejo, necessidade, vontade
Necessidade, desejo
Necessidade, vontade


Pois é, como eu dizia no outro blog: a gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte. Pois é! A gente quer cultura, direito à cultura, acesso à cultura. A gente quer inteiro... não pela metade. Não precisamos só de comida, mas precisamos nos sentir vivos, nos divertir, precisamos de prazer.
Gosto muito dessa música. É uma espécie de manifesto na minha opinião.
Quando a canção diz que “bebida é água” e “comida é pasto” ela mostra a nossa falta de escolha. Mas você tem sede de que? Tem sede de justiça? Tem sede de saber? Tem sede de paixão? E fome... você tem? Eu tenho muita fome, mas não de “pasto”, tenho fome de conhecimento, tenho fome de vida!!!
Quais são seus desejos?? Suas necessidades?? Vontades??
A gente não quer só as coisas triviais como “água” e “pasto”, queremos mais. “A gente quer inteiro e não pela metade!”
De certa forma, pra mim, ela também critica o assistencialismo... não é isso que basta, as pessoas não querem só comida. Elas precisam de outras coisas também, precisam de dignidade, de emprego, de acesso à educação, à cultura. Não é só com um prato de comida que a gente ajuda alguém, mas com uma postura cidadã que busca o direito de todos. Porque também não adianta nada a gente lutar só por aquilo que diz respeito a gente: se eu tenho emprego, azar de quem não tem; se eu posso estudar em uma boa escola... problema de quem não pode; se eu tenho dinheiro pra visitar galerias de arte, ver peças de teatro... que bom pra mim! Não é assim que as coisas mudam!

Bom, isso é pra refletir. Cada um tem sua fome, sua sede. Você tem sede de que? Você tem fome de que?

Também queria aproveitar o post pra fazer um breve comentário sobre as obras do MASP que foram encontradas. Que bom! Mas o mais legal dessa história toda é que hoje, dia da reabertuda do museu, a fila na entrada estava enorme. Muita gente querendo entrar lá dentro pra ver de perto o “Picasso” e o “Portinari” que foram passear em Ferraz de Vasconcelos. Fico muito triste que um museu como o MASP, com o acervo que tem, com uma ótima localização – pertinho do metrô, na avenida Paulista – que não é tão caro pra entrar, e devo lembrar que a entrada é gratuita toda terça-feira, viva às moscas, em condições financeiras precárias. Por isso fiquei feliz ao ver a fila de hoje. Que bom!!! Ao menos toda essa história de assalto, de falta de segurança e toda a mídia que isso rendeu fez com que a curiosidade das pessoas crescesse. Tomara que a maioria dessas pessoas (que só foram lá pra ver os dois quadros furtados) possam apreciar também a exposição Caçadores de Sombras (de fotógrafos espanhóis) e a do Japonês Tatsumi Orimoto, artista bastante renomado no cenário da arte contemporânea... e é claro, todo o acervo fantástico que o museu apresenta. E que voltem mais vezes simplesmente para conferir uma nova mostra ou para rever as obras que gostaram.
E ai eu lanço a pergunta: você já foi ao MASP???? Se não foi, vá!

2 comentários:

Henrique e Vítor disse...

Oi prossora,td bem ???Achei mto legal esse seu blog.:]]] Feliz 2008 !!!
Beijos, Kike

Eae, tia! ;D Só marcando presença no blog novo, dando oi e aproveitando pra elogiar o spirito arrojado de sempre. Bj! Vítor

Ps: Se vc num souber quem é, o Kike era seu aluno in 2007, na 5a serie, e eu fui seu aluno na 7a e na 8a, in 2005/2006.

Mariana Toledo disse...

Taci!
Eu gostei bastantee do comentário da música. Ela..assim como Construção do Chico me fazem pensar bastante sobre tudo isso que você disse.